Surf nas olimpíadas 2021: tudo o que você precisa saber

surf-nas-olimpiadas-2021-tudo-o-que-voce-precisa-saber

O que você vai encontrar nesse texto:

Foram trilhados alguns bons anos para vivenciarmos o surf nas olimpíadas. Desde a sua chegada no Brasil, na década de 30, até o seu reconhecimento como esporte olímpico no século XXI, muitos surfistas fizeram o seu nome e contribuíram para esse marco.


Neste texto, nós responderemos os seguintes questionamentos:

  • Qual é a história por trás desse novo esporte Olímpico? 
  • Quando entrou o surf nas Olimpíadas?
  • Quem vai representar o Surf no Brasil durante as Olimpíadas 2021?
  • Lista Mundial de Classificados
  • Onde serão as Olimpíadas 2021?
  • Como será a modalidade do Surf Olímpico 2021?
  • Calendário
  • 1ª fase masculina e feminina: confrontos já definidos

Continue acompanhando este conteúdo e tire todas as suas dúvidas.  

Qual é a história por trás desse novo esporte Olímpico?

Através de pessoas que viajavam muito para fora, e tinham contato com países que praticavam o surf, foi que esse esporte chegou até o Brasil, na década de 30. E foi muito bem aceito pelos paulistas e cariocas. 


Veja algumas datas marcantes:

  • 1938 – Foi fabricada a primeira prancha brasileira, 100% nacional. 
  • 1965 – Fundação da primeira entidade de surf brasileiro, a Associação de Surfe do Estado do Rio de Janeiro.
  • 1988 – o surfe foi reconhecido como esporte pelo Conselho Nacional do Desporto.
  • 1988 – Jojó de Olivença é o primeiro negro da história do Circuito Mundial, e vencedor do Circuito Brasileiro.
  • 1994 – Fábio Gouveia e Teco Padaratz são os primeiros brasileiros a competir em todas as etapas do circuito WQS.
  • 2014 – Gabriel Medina conquista o primeiro título mundial da WSl (Liga Mundial de Surfe) do país.
  • 2020 – O COI, conselho executivo do Comitê Olímpico Internacional, anuncia a inclusão do surf nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Quando entrou o surf nas Olimpíadas?

Portanto, conforme citamos logo acima, em 2020 o conselho executivo do Comitê Olímpico Internacional decidiu realizar a inclusão do esporte nos jogos olímpicos, junto com mais cinco modalidades: skate, karatê, beisebol / softball e escalada esportiva.

O objetivo dessas inclusões é tornar os jogos olímpicos cada vez mais atrativos para a geração atual e próximo dos esportes que são referências para cada país.

Mas, essa decisão é válida apenas para os jogos em questão. Na próxima edição, não há garantias de que o surf nas olimpíadas irá permanecer.

Quem vai representar o Surf no Brasil durante as Olimpíadas 2021?

Estes são os atletas brasileiros classificados para o Surf Olímpico, masculino e feminino, durante os Jogos de Tóquio:

  • Ítalo Ferreira
  • Gabriel Medina
  • Tatiana Weston-Webb
  • Silvana Lima

Lista Mundial de Classificados:

A classificação contou com 20 atletas na categoria masculina e 20 atletas na categoria feminina:

Masculino:

  1. Italo Ferreira (BRA) – classificado pela WSL
  2. Gabriel Medina (BRA) – classificado pela WSL
  3. Jordy Smith (AFR) – classificado pela WSL
  4. Kolohe Andino (EUA) – classificado pela WSL
  5. Kanoa Igarashi (JAP) – classificado pela WSL
  6. John John Florence (EUA) – classificado pela WSL
  7. Owen Wright (AUS) – classificado pela WSL
  8. Jeremy Flores (FRA) – classificado pela WSL
  9. Julian Wilson (AUS) – classificado pela WSL
  10. Michel Bourez (FRA) – classificado pela WSL
  11. Hiroto Ohhara (JAP) – classificado pelo ISA Games 2021
  12. Leon Glatzer (ALE) – classificado pelo ISA Games 2021
  13. Lucca Mesinas (PER) – classificado pelo ISA Games 2021
  14. Miguel Tudela (PER) – classificado pelo ISA Games 2021
  15. Manuel Selman (CHI) – classificado pelo ISA Games 2021
  16. Ramzi Boukiam (MAR) – classificado pelo ISA Games 2019 – vaga da África
  17. Frederico Morais (POR) – classificado pelo ISA Games 2019 – vaga da Europa
  18. Billy Stairmand (NZL) – classificado pelo ISA Games 2019 – vaga da Oceania
  19. Rio Waida (IND) – classificado pelo ISA Games 2019 – vaga da Ásia
  20. Leandro Usuña (ARG) – classificado pelos Jogos Pan-Americanos – vaga da América Latina

Feminino:

  1. Carissa Moore (Estados Unidos) – classificada pela WSL
  2. Caroline Marks (Estados Unidos) – classificada pela WSL
  3. Stephanie Gilmore (Austrália) – classificada pela WSL
  4. Sally Fitzgibbons (Austrália) – classificada pela WSL
  5. Tatiana Weston-Webb (Brasil) – classificada pela WSL
  6. Johanne Defay (França) – classificada pela WSL
  7. Brisa Hennessy (Costa Rica) – classificada pela WSL
  8. Silvana Lima (Brasil) – classificada pela WSL
  9. Yolanda Sequeira (Portugal) – classificada pelo ISA Games 2021
  10. Teresa Bonvalot (Portugal) – classificada pelo ISA Games 2021
  11. Daniella Rosas (Peru) – classificada pelo ISA Games 2021
  12. Leilani McGonagle (Costa Rica) – classificada pelo ISA Games 2021
  13. Pauline Ado (França) – classificada pelo ISA Games 2021
  14. Mahina Maeda (Japão) – classificada pelo ISA Games 2021
  15. Amuro Tsuzuki (Japão) – classificada pelo ISA Games 2021
  16. Sofia Mulanovich (Peru) – classificada pelo ISA Games 2019
  17. Bianca Buitendag (África do Sul) – classificada pelo ISA Games 2019 – vaga da África
  18. Anat Lelior (Israel) – classificada pelo ISA Games 2019 – vaga da Europa*
  19. Ella Williams (Nova Zelândia) – classificada pelo ISA Games 2019 – vaga da Oceania
  20. Dominic Barona (Equador) – classificada pelos Jogos Pan-Americanos – vaga da América Latina

Onde serão as Olimpíadas 2021?

Os Jogos acontecerão no Estádio Olímpico de Tóquio, Japão. E as competições do surf serão na praia de Tsurigasaki, a cerca de 100 km do estádio.


De antemão, sabemos que a praia é conhecida por ter ondas típicas pequenas, curtas e sem força, o que preocupa as estrelas desse grande espetáculo, e tem gerado algumas discussões no entorno do assunto.


Mas, Gabriel Medina diz que “se você quer ser o melhor, você tem que fazer tudo em quaisquer condições”.

Como será a modalidade do Surf Olímpico 2021?

Em primeiro lugar, antes de explicar a modalidade do surf olímpico, vamos esclarecer alguns termos sobre as regras dos eventos de surf, caso você não esteja familiarizado com elas.

As competições de surf são compostas por rodadas (rounds), e cada rodada é formada por um determinado número de baterias (heats). Nessas baterias, cada competidor busca somar duas melhores notas entre as suas ondas surfadas – cada onda é avaliada de 1 a 10 pontos, tendo em vista que apenas as duas ondas de maior pontuação de cada surfista são calculadas em sua pontuação final.

Durante as olimpíadas, cada bateria terá o tempo de 30 minutos para o surfista pegar o máximo de ondas possível. 

Os critérios levados em conta para avaliação, serão: compromisso e dificuldade, inovação e progressão, variedade, combinação e velocidade, potência e fluxo.

As competições:

  • Primeira rodada: cinco baterias, sendo que cada uma das baterias contará com quatro atletas.
  • Segunda rodada: cinco atletas por bateria.
  • Terceira, quartas-de-final e semifinal: essas serão as eliminatórias de um contra um.

Calendário:

calendário-surf-nas-olimpiadas-2021

1ª fase masculina: confrontos já definidos

1.     Italo Ferreira (BRA), Michel Bourez (FRA), Hiroto Ohhara (JAP) e Leandro Usuna (ARG)

2.     Kolohe Andino (EUA), Owen Wright (AUS), Miguel Tudela (PER) e Frederico Morais (POR)

3.     Leonardo Fioravanti (ITA), Jeremy Flores (FRA), Lucca Mesinas (PER) e Billy Stairmand (NZL)

4.     Kanoa Igarashi (JAP), John John Florence (HAV), Manuel Selman (CHI) e Ramzi Boukhiam (MAR)

5.     Gabriel Medina (BRA), Julian Wilson (AUS), Leon Glatzer (ALE) e Rio Waida (IND)


1ª fase feminina: confrontos já definidos

1.     Carissa Moore (EUA), Teresa Bonvalot (POR), Daniella Rosas (PER) e Dominic Barona (EQU)

2.     Sally Fitzgibbons (AUS), Brisa Hennessy (CRI), Mahina Maeda (JAP) e Bianca Buitendag (AFR)

3.     Stephanie Gilmore (AUS), Silvana Lima (BRA), Pauline Ado (FRA), Anat Lelior (ISR) 

4.     Tatiana Weston-Webb (BRA), Johanne Defay (FRA), Amuro Tsuzuki (JAP), Sofía Mulanovich (PER) 

5.     Caroline Marks (EUA), Yolanda Sequeira (POR), Leilani McGonagle (CRI) e Ella Williams (NZL)

Ansiosos para acompanhar esse marco histórico? Nós estamos! E contaremos com a presença do Surfista renomado Teco Padaratz, no nosso instagram (@tropicalbrasilsurfboards) comentando cada dia do campeonato. Siga-nos para acompanhar.

One thought on “Surf nas olimpíadas 2021: tudo o que você precisa saber

  1. Pingback: Qualifying Series - QS na Praia Mole 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *